Dia do amigo ou do cachorro?
20/07/2016
Existe cachorro tímido?
10/08/2016
Mostrar tudo

Adestramento realmente funciona?

Foto: acervo pessoal

Foto: acervo pessoal

Muitas pessoas buscam adestradores para deixar seus cães mais comportados e calmos. Mas será que realmente o adestramento funciona?

Em 2009, comecei a trabalhar como adestradora. O cliente me chamava, eu ia até a casa, fazia uma consulta para entender o problema e então passava o treinamento a ser feito. Duas vezes por semana ia a casa do cliente, para fazer o trabalho com ele e seu cão. Ensinava o dono a fazer os comandos com o cão. Sempre frisava a importância de dar a continuidade ao trabalho, mesmo nos dias que eu não estava lá. Deixava claro que meu trabalho não era mágica e por isso precisava de continuidade.

Em alguns casos, os donos faziam, em outros não. Alguns diziam faltar tempo. Outros que tinham esquecido. Ainda tinham aqueles que não frequentavam a aula, deixavam só o cão em casa, para eu treinar.

Foto: acervo pessoal

Foto: acervo pessoal

Após um ano de trabalho, já tinha clientes fixos. Alguns já estavam espaçados para uma vez por semana e o bom comportamento se mantinha. Até que recebi um convite para viajar por uma semana.

“Já sei! Vou dar folga de uma semana para os cães e clientes, e ver como as coisas acontecem” pensei.

Assim eu fiz. Avisei a todos que haveria uma semana, para ver como o comportamento do peludo ia se dar, com essas mini férias.

Nos primeiros dias, curti tranquilamente minha viagem. Mas quando chegou no quinto dia, acho que os clientes combinaram! Todos começaram a me ligar desesperadamente. Um cão tinha mordido o filho, o outro tinha avançado no cachorro na vizinha, e o último saiu correndo pela rua atrás do gato.

Os tutores tinham apenas um pedido: “Luiza, você pode voltar a fazer o adestramento hoje?!”. Aproveitei a oportunidade para explicar sobre a importância de dar continuidade ao trabalho, mesmo quando eu não estou na casa.

Um dos clientes chegou a me falar: “seu trabalho não funciona. Ele só obedece a você!”. Com toda calma e paciência, relembrei sobre a necessidade de acompanhar as aulas e fazer os comandos diariamente, pelo menos duas vezes ao dia. O resultado do trabalho está totalmente relacionado ao engajamento do tutor ao tratamento.

O adestramento não funciona se for feito esporadicamente. Assim como uma criança vai à escola, o cão deve fazer aulas de obediência e condicionamento diariamente. A intenção não é que ele vire um robô ou cachorro de circo, mas que desenvolva uma comunicação com o tutor. A aula deve ser um momento divertido para todos.

Foto: Lilian Knobel

Foto: Lilian Knobel

Após essa experiência, decidi não trabalhar mais com adestramento. Hoje, faço consultas comportamentais. Se houver necessidade de acompanhamento de um adestrador, indico parceiros.

Luiza
Luiza
Luiza Cervenka é bióloga, com mestrado em Comportamento Animal (Psicobiologia) e pós graduação em jornalismo. Escreve no Blog Comportamento Animal do Estadão e é colunista pet no Link Record News.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *