7 dicas para fazer a melhor festa junina (julina) para cachorro

Eventos para curtir com o pet
01/07/2016
Artes e cachorros combinam?
05/07/2016
Mostrar tudo

7 dicas para fazer a melhor festa junina (julina) para cachorro

No mês de junho, o que mais acontece são as festas juninas. Na escola, no bairro, na família… Mas e os cachorros? Tem para eles também! Nos dias 25 e 26 de junho, foram diversas festas, para peludo nenhum botar defeito. Você sabe quais são os cuidados que devemos ter nessas comemorações?

Foto: DoggieBag

Foto: DoggieBag

  1. Alimentação                                                                                                                                                                              Pipoca, cachorro quente, paçoca, milho verde, vinho quente e canjica são algumas delícias que encontramos nas festas juninas. Muitas vezes aguardamos essa época do ano, para podermos degustar essas iguarias juninas. Porém, se cair algo no chão e algum cachorro comer, poderemos acabar com a festa ou no pronto-socorro canino. O ideal é alimentar o pet antes de sair de casa e reservar uma mesa de guloseimas especialmente preparada para eles.
    Foto: Cris Assanuma

    Foto: Cris Assanuma

    Foto: DoggieBag

    Foto: DoggieBag

    Há empresas especializadas em fornecer esse tipo de comida para pets, pois sabem todas as restrições alimentares dos peludos. “Acertar os ingredientes, para chegar ao mais parecido possível com os mesmos itens para humanos, não é fácil. Antes de chegar ao ideal, temos que fazer muitos testes, pesquisar muitas receitas e adaptá-las para o consumo dos animais” confessa Fávia Canella, proprietária da DoggieBag.

    Foto: DoggieBag

    Foto: DoggieBag

  2. Roupas, fantasias e adereços 
    Foto: Cris Assanuma

    Foto: Cris Assanuma

    A parte mais fofinha da festa é o desfile de cãopirinhas. Muitos tutores investem em roupas e adereços juninos para seus cães. Desde chapeuzinhos até roupinhas de noiva. Mas será que o cachorro gosta disso?

    Foto: Petz

    Foto: Petz

    Só use coisas que seu pet fique confortável. Se perceber que ele está incomodado pela roupinha ou afins, retire. Uma dica é usar os ornamentos quando chegar à festa, retirar para que o cão brinque livremente e depois colocar novamente, se houver um concurso de fantasia ou desfile.

  3. Mantenha na guia                                                                                                                                                                Algumas festas juninas para pets já são pensadas para locais fechados. Caso não haja risco de fuga, você pode soltar o cãozinho da guia. Porém, mantenha a coleira com a identificação. Caso o espaço seja aberto, mesmo que seu cão seja extremamente obediente, mantenha-o na guia. Não sabemos o que pode assustá-lo ou chamar a atenção dele. A ideia é nos divertirmos, sem estresse.
    Foto: Petz

    Foto: Petz

    Se quiser soltar seu cão para brincar livremente, busque espaços cercados em parque ou praças. Outra opção são as creches e pet shops com espaços fechados.

    Foto: Petz

    Foto: Petz

  4. Nada de estourar fogos ou biribinhas                                                                                                                                      A audição dos cães é muito sensível. Essa época do ano pode se tornar angustiante e até gerar pânico nos pets. Tudo isso porque muitas pessoas soltam rojões, fogos ou mesmo aquelas bombinhas. Em festa de cachorro ou com eles, esse tipo de artifício está absolutamente proibido. Qualquer barulho muito forte pode gerar medo, fugas e até brigas.Por falar em audição, música e DJs são uma ótima pedida, desde que o volume não esteja muito alto. Prefira locais longe da caixa de som. Os cães ficarão mais relaxados e curtirão ainda mais o arraiá.
  5. Brincadeiras e concursos são bem vindos                                                                                                                   Barraca do beijo, prisão, pescaria, bingo, rifa e quadrilha são as brincadeiras típicas das festas juninas. Todas podem ser adaptadas para os eventos com cães. A quadrilha, por exemplo, pode se tornar uma brincadeira de agility (corrida com obstáculos para cães).  A barraca do beijo se torna lambeijo. Mas tudo sem forçar os animais a participarem, só se eles se sentirem tranquilos para isso.
    Foto: DoggieBag

    Foto: DoggieBag

    “Além dos comes e bebes, tivemos [na festa junina] barraca do lambeijo, quadrilha canina com agility, ensaio fotográfico, além de muitas brincadeiras, músicas típicas, sorteios e rifas” conta Lidyane Grotti, proprietária do Pet Clube Jardins.

  6. Nada de fogueira                                                                                                                                                                         Pode parecer óbvio, mas vale sempre lembrar que fogueira e cachorro não combinam. Mesmo que a festa ocorra em espaço aberto, onde todos os cães permaneçam na coleira, é importante evitar acidentes.Basta um rabinho mais peludo e animado passar por uma brasa, para acabar com a festa dos tutores e organizadores.
    Foto: Cris Assanuma

    Foto: Cris Assanuma

    Se quiser fazer uma decoração bonita, faça tudo suspenso. Nada de objetos de plástico ou papel no chão. Tudo deve estar preso no teto ou em cima de prateleiras altas, para que nem um São Bernardo consiga alcançar. ”

    “Mesmo com um espaço especial para eventos, optamos por decorar somente com as bandeirinhas, pois ficam longe do alcance dos cães. Nos outros locais, todas as decorações ficavam suspensas, penduradas ou em cima da mesa. A segurança dos animais deve vir sempre em primeiro lugar” explica Cris Assanuma, design de festas da PetLand.
  7. Observe o comportamento do pet 
    Foto: Cris Assanuma

    Foto: Cris Assanuma

    Ir a uma festa e poder levar a família inteira, incluindo o peludo, é sensacional. Mas será que ele quer ir? Não force nenhuma situação a ele. Tente ir ao evento, mas se ele não se sentir a vontade, volte para casa. O mesmo vale para as roupinhas e brincadeiras.

    Se perceber que ele está com medo ou prefere ficar num canto, sem interagir com outros animais, respeite-o. Pegar no colo ou forçar que ele cheire outro cão pode ser perigoso e deixa-lo com mais medo.

    Uma dica para ajudar na socialização do seu pet é ficar andando pelo local da festa. Muitos cães se soltam aos poucos. Precisam entender o ambiente, cheirar tudo, para poderem se sentir seguros e, então, brincar.

    “Esse tipo de evento é muito importante e a sua realização nos traz uma enorme satisfação. Oferece uma oportunidade para que os pets possam se divertir ao lado de seus donos, festejando uma data celebrada em todo o país”, afirma Sedenir de Oliveira Junior, coordenador de marketing da Petz.

Evite levar os animais de estimação em festas que não sejam desenvolvidas especificamente para eles.

Luiza
Luiza
Luiza Cervenka é bióloga, com mestrado em Comportamento Animal (Psicobiologia) e pós graduação em jornalismo. Escreve no Blog Comportamento Animal do Estadão e é colunista pet no Link Record News.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *